25 de fevereiro de 2010

A profecia que assombra Cersei



Profecia:

Cersei foi atormentada desde da infância por uma profecia que lhe foi proferida por uma maegi. Esta profecia preveu correctamente a morte da sua amiga de infância (Melara Hetherspoon), o seu amor não correspondido pelo Príncipe Rhaegar, e depois o casamento (e a consequente infidelidade mutua) com o Rei. Que ela ia ter três filhos enquanto que o Rei ia ter dezasseis filhos.Também diz que os seus três filhos irão ser coroados nas que irão morrer antes dela. E tudo o que ela tiver ira ser tirado por um mais jovem e bela rainha, e que o Valonqar (irmão mais novo ou pequeno em valiriano) lhe ia estrangular até a morte.

Excerto do livro "O Mar de Ferro" pág. 164 à pág. 166:

Nota: este excerto acontece durante um sonho da rainha Cersei, que se estava a sonhar com o seu passado.

"... - Acorda, queremos a sina lida.
Quando Maggy, a Rã abriu os olhos, Jeyne Farman soltou um guincho assustado e fugiu da tenda, mergulhando de cabeça na noite. Estúpida, rechonchuda, tímida, pequena Jeyne, de rosto pálido e gordo, assustada com cada sombra. Foi ela a sensata, contudo. Jeyne ainda vivia na Ilha Bela. Casara com um dos vassalos do senhor seu irmão e parira uma dúzia de filhos.
Os olhos da velha eram amarelos, e estavam rodeados por uma crosta de qualquer coisa nojenta. Em Lanisporto dizia-se que ela era jovem e bela quando o marido a trouxera do leste com uma carga de especiarias, mas a idade e o mal tinham deixado em si as suas marcas. Era baixa, atarracada e verrugosa, com bochechas esverdeadas com uma textura de gravilha. Já não tinha dentes e as tetas pendiam-lhe até aos joelhos. Se se ficasse perto demais dela, conseguia-se cheirar a doença, e quando falava o hálito era estranho, forte e malcheiroso.
- Fora - disse a velha às raparigas, num murmúrio coaxante.
- Viemos para uma profecia - disse-lhe a jovem Cersei.
- Fora - coaxou a velha, pela segunda vez.
- Ouvimos dizer que vós conseguíeis ver o amanhã - disse Melara.
- Só queremos saber com que homens vamos casar.
- Fora - coaxou Maggy, pela terceira vez.
Dai-lhe ouvidos, teria gritado a rainha se tivesse língua. Ainda tendes tempo para fugir. Fugi, suas palerminhas!
A rapariga dos caracóis dourados pôs as mãos nas ancas.
- Dá-nos a profecia, senão vou falar com o senhor meu pai e ele manda-te chicotear por insolência.
- Por favor - suplicou Melara - Lede-nos o futuro, e depois vamos embora.
- Alguns dos que aqui estão não têm futuro - resmungou Maggy com a sua terrível voz profunda. Aconchegou o roupão em volta dos ombros e fez um sinal às raparigas para que se aproximassem. - Vinde, se não quereis ir. Tolas. Vinde, sim. Tenho de saborear o vosso sangue.
Melara empalideceu, mas Cersei não. Uma leoa não teme uma rã, por mais velha e feia que seja. Devia ter-se ido embora, devia ter escutado, devia ter fugido. Mas em vez disso pegou no punhal que Maggy lhe ofereceu, e fez passar a retorcida lâmina de ferro pela ponta do seu polegar. Então tratou também de Melara.
Na tenda verde e escura, o sangue parecia mais negro do que vermelho. A boca desdentada de Melara tremeu ao vê-lo.
- Cá - sussurou - dai-o cá - Quando Cersei ofereceu a mão, ela sugou o sangue com gengivas tão moles como as de um bebé recém-nascido. A rainha ainda se lembrava de como a sua boca era estranha e fria.
- Podeis fazer três perguntas - disse a velha, depois a sua bebida. - Não ireis gostar das minhas respostas. Perguntai, senão fora convosco.
Vai, pensou a rainha que sonhava, controla a língua e foge. Mas a rapariga não tinha suficiente bom senso para sentir medo.
- Quando é que me caso com o príncipe? - perguntou.
- Nunca. Casareis com o rei.
Sob os seus caracóis dourados, o rosto da rapariga enrugou-se de perplexidade. Durante anos, depois daquilo, pensou que aquelas palavras queriam dizer que não casaria com Rhaegar até depois do pai, Aerys, ter morrido.
- Mas vou ser rainha? - perguntou o seu eu mais novo.
- Sim. - A malícia cintilou nos olhos amarelos de Maggy. - Rainha sereis... até chegar uma outra, mais nova e mais bela, para vos derrubar e roubar todo aquilo que vos for querido.
A ira relampejou na cara da criança.
- Se ela tentar, mando o meu irmão matá-la - Nem mesmo então parou, sendo como era uma criança obstinada. Ainda lhe era devida mais uma pergunta, mais um vislumbre da vida que a esperava. - O rei e eu teremos filhos? - perguntou.
- Oh, sim. Ele dezasseis, e vós três.
Aquilo não fazia sentido para Cersei. O polegar latejava onde o cortara, e o seu sangue pingava no tapete. Como pode ser isso?, quis perguntar, mas já não tinha mais perguntas.
Porém, a velha ainda não terminara com ela.
- De ouro serão as suas coroas e de ouro as mortalhas - disse.
- E quando as vossas lágrimas vos afogarem, o valonqar enrolará as mãos na vossa pálida garganta branca e estrangular-vos-á até vos roubar a vida.
- O que é um valonqar? Algum monstro? - A rapariga dourada não gostava daquela profecia. - És uma mentirosa e uma rã verrugosa e uma velha selvagem malcheirosa, e eu não acredito numa palavra que tu dizes. Vem embora, Melara. Não vale a pena ouvi-la.
- Eu também tenho três perguntas - insistiu a amiga. E quando Cersei lhe puxou o braço, ela libertou-se e voltou-se outra vez para a velha.
- Vou casar-me com o Jaime? - perguntou muito depressa.
Sua rapariga espútida, pensou a rainha, ainda hoje zangada. Jaime nem sequer sabe que estás viva. Nessa altura, o irmão vivia apenas para as espadas, o cães e os cavalos... e para ela, a sua gémea.
- Nem Jaime, nem outro qualquer homem - disse Maggy. - Serão os vermes a ficar com a vossa virgindade. A vossa morte está hoje aqui, pequena. Sentis o cheiro do seu hálito? Está muito perto. ..."



Conclusões:

A maior parte da profecia, esteve realmente certa.
A morte da sua amiga nessa noite, o seu casamento com o Rei e depois a infidelidade mutua, os três filhos que ela teve, um deles já está morto (Joffrey), outra está gravemente ferida em Dorne (Myrcella). Os dezasseis filhos bastardos que Robert têm espalhados por Westeros (Gendry, Eric Storm e Mya Stone, entre outros).
Só faltando as morte de dois filhos, perder todo o que lhe é querido, para outra rainha e morrer estrangulada às mãos do valonqar para a profecia se demonstrar completamente correcta.

Especulações:

A Myrcella ainda poderá morrer do grave ferimento sofrido, na tentativa da sua coroação por parte de Arianne Martell.
A rainha mais nova e bela que a vira substituir poderá ser a Margery Tyrell ou a Daenerys Targaryen.
Enviar um comentário